quarta-feira, 24 de maio de 2017

VOCÊ SABE COMO OS SERES VIVOS SE REPRODUZEM?

Reprodução

Podemos definir reprodução de várias maneiras , mas uma das definições que mais gosto é essa: “Processo pelo qual os seres vivos perpetuam suas espécies através do tempo e do espaço, produzindo outros seres semelhantes a si mesmo.”
A reprodução é importante  pois mantém a espécie e faz com que um pool de genes passem de uma geração para outra. Isso quer dizer que, as características de uma espécie passam – pelos genes- de uma geração para outra ( de pais para filhos).

Reprodução Assexuada:

É o tipo de reprodução que não envolve gametas masculinos e femininos. Esse processo leva à formação de descendentes geneticamente iguais entre si e aos seus ancestrais, formando o que podemos chamar clone.Na reprodução assexuada, não há recombinação genética nem a variabilidade da espécie.Todos os indivíduos ” nascem” iguais. Sem essa recombinação genética, a população vai ficar exatamente igual e não vai acarretar na evolução das espécies.
Mas é um modo rápido de se reproduzir, já que não há a necessidade de encontrar um parceiro para isso.
Há dois tipos de Reprodução Assexuada:
a) Binária: Onde, a célula que constitui o corpo do indivíduo se divide por mitose em outras duas idênticas. 
b) Divisão Múltipla:  Consiste na segmentação do corpo do indivíduo, originando diversos segmentos com capacidade de formar novos indivíduos completos.

Reprodução Sexuada:

O que caracteriza a reprodução  sexuada é a ocorrência de células especializadas ( gametas) que ao se unirem formam um novo ser.  Esta reprodução permite uma variabilidade das espécies, pois há recombinação genética.
Com a recombinação genética , os seres irão aparecer com pequenas modificações o que tornará mais fácil a seleção natural.
Neste tipo de reprodução, o novo ser vai receber uma parte dos genes da mãe e a outra parte dos genes do pai. O gameta masculino tem a metade dos cromossomos da célula somática ( do corpo). E o mesmo acontece com o gameta feminino. Na fecundação, esses cromossomos farão pares e dará as características do corpo do novo ser.



QUADRO COMPARATIVO




FILOSOFIA  ANTIGA  ( I )



C) A Filosofia sistemática.

Resultado de imagem para IMAGENS DE PLATÃO E ARISTOTELESPlatão e Aristóteles são os dois principais nomes deste período: Platão foi discípulo de Sócrates e mestre de Aristóteles. Ele foi o primeiro a sistematizar uma obra filosófica em que expressa uma determinada concepção de mundo. Sua obra é marca da pela questão do conhecimento e a associação com a atividade política. A Filosofia é filha da cidade (pólis) e ao mesmo tempo está à sua margem, por isso, os diálogos platônicos expõem os temas de um debate articulado, através da argumentação, e do impulso que desperta o pensamento e o conhecimento autêntico (epistéme) que ultrapasse as aparências (doxa).
Aristóteles apresentou diferenças substantivas em relação a Platão. Sua obra apresenta, em seu próprio modo de escrever e na escolha dos temas, uma organização que expressa o objeto e os modelos de investigação que propõe. Obras como "Metafísica", "Física", "Política", "Organon", "Poética", "Ética" identificam percursos e temas de um trabalho de demonstração argumentativa em que o logos é sistematizado.


D)  Filosofias do helenismo:

Resultado de imagem para IMAGENS  EPICUROé o período de expansão da Filosofia a partir do domínio exercido pelos macedônios e depois pelos romanos. A Filosofia deixa de ser centrada no mundo grego e ultrapassa as antigas fronteiras da ética. Nesse período podemos identificar algumas correntes como o estoicismo, o epicurismo, o ceticismo, o neoplatonismo.

Filosofia da tradição cristã:

Embora haja um longo debate sobre a existência de uma Filosofia cristã, nos primeiros séculos da era cristã há uma disputa entre as tradições do helenismo e o Cristianismo nascente. Embora este não tenha um caráter especulativo como as Filosofias helenistas podemos identificar, sobretudo a partir dos apologistas do século lI, a tentativa de um diálogo entre a Fé e a Razão, para atrair os pagãos e a incorporação de princípios da exposição filosófica. O aprofundamento dessas relações marca a passagem do final do período antigo para o início do período medieval.

FENÔMENOS?!?!?

Fenômenos Físicos e Químicos

 Um aspecto importante da Química é identificar as transformações sofridas pelas substâncias. Tais transformações da matéria são chamadas de fenômenos, e não precisam ser fatos extremamente impressionantes, como ocorre no dia a dia quando usamos essa palavra. Em Química, trata-se apenas de qualquer mudança que ocorra com a matéria.

Considere, por exemplo, que amassemos uma lata de alumínio. Esse é um fenômeno, pois a aparência, tamanho e formato da lata foram modificados. Entretanto, a sua constituição continua sendo a mesma, ou seja, continua sendo formada por uma liga de alumínio. Nesse caso, temos, portanto, um fenômeno físico, que pode ser definido da seguinte forma. Fenômeno físico é toda alteração na estrutura física da matéria, tais como forma, tamanho, aparência e estado físico, mas que não gere alteração em sua natureza, isto é, na sua composição. São exemplos de fenômenos físicos:
  • Amassar um papel;
  • Quebrar um copo de vidro;
  • Ferver a água;
  • Produção de joias, em que se transforma, por exemplo, uma barra de cobre em fios;
  • Dissolução do açúcar em água;
  • Congelamento da água;
  • Transformação de tecido em roupas;
  • Triturar o carvão para obter o carvão ativo;
  • Aquecer uma panela de alumínio.
 Já, os fenômenos químicos ocorrem quando há alteração da natureza da matéria, isto é, da sua composição. 
Dizemos que ocorreu uma reação química, pois novas substâncias foram originadas. Por exemplo, considere uma lata de ferro que é deixada por alguns dias ao ar livre. Com o tempo, ela começa a enferrujar. Nesse caso, não foram alteradas apenas as características físicas do material, mas sim as químicas, pois a ferrugem é uma nova substância que foi formada em uma reação de oxidação e que possui propriedades bem diferentes das do ferro que constituía originalmente a lata.
As substâncias iniciais são chamadas de reagentes, e as finais são os produtos.
Outros exemplos de fenômenos químicos ou reações químicas são:
  • Queima de papel;
  • Alimento decompondo-se no lixo;
  • Queima do carvão;
  • Produção de queijo a partir do leite;
  • Queima de combustíveis no motor dos automóveis;
  • Fotossíntese realizada pelas plantas;
  • Azedamento do leite.
Esses fenômenos químicos podem ser identificados por uma ou mais de uma das manifestações a seguir:
  • Liberação de energia na forma de calor, luz etc. – Como ocorre quando queimamos o álcool;

Liberação de gases: Como quando colocamos um comprimido antiácido na água e ocorre a sua efervescência;

Mudança de cor: Como ocorre na queima do papel;
Formação de um sólido: Por exemplo, quando misturamos nitrato de chumbo e iodeto de potássio, ocorre a formação de um precipitado amarelo, o iodeto de chumbo.

 Para saber mais, assista este vídeo.

HISTÓRIA DA FILOSOFIA ( I )


FILOSOFIA ANTIGA... A Filosofia Antiga refere-se a um grupo diversificado e que se localiza desde o século VI a.c. na Jônia até os primeiros tempos da era cristã. Pela dimensão temporal podemos localizar temáticas díspares que são sistematizadas neste mesmo grupo. Entre estes grupos estão:

Resultado de imagem para imagens dos filósofos pre socraticos

A )   os pré-socráticos ou físicos:

 os filósofos, desde Tales de Mileto, que se localizam antes de Sócrates e se interrogavam sobre a physis (natureza), daí o nome físicos. A preocupação deles sobre o princípio (a arché) da natureza, da ordem do mundo fez com que estabelecessem as primeiras elaborações à procura de um princípio lógico que explicasse a própria natureza.

B)  A Filosofia Socrática.
Resultado de imagem para IMAGENS DE SÓCRATESSócrates: é a figura central da Filosofia grega. Embora nunca tenha escrito nada foi a partir dele que as questões humanas superaram as preocupações sobre o princípio ordenador da natureza. Sócrates é uma figura emblemática por ter legado à Filosofia a figura do homem questionador, que procura conhecer, interrogando as pessoas que julgava sábias. Ele dialogava e interrogava as pessoas à exaustão, através da ironia e da maiêutica, as partes constitutivas do seu método dialético: inquiria para que as pessoas pudessem "dar a luz às idéias". Incorporou o lema de um oráculo ("Conhece-te a ti mesmo") como parte de sua tarefa e foi condenado à morte.

Você já pensou em como fazer para caminhar?

TERCEIRA LEI DE NEWTON


A Terceira lei de Newton descreve o resultado da interação entre duas forças. Ela pode ser enunciada da seguinte maneira:

Para toda ação (força) sobre um objeto, em resposta à interação com outro objeto, existirá uma reação (força) de mesmo valor e direção, mas com sentido oposto.

A partir desse enunciado, podemos entender que as forças sempre atuam em pares. Nunca existirá ação sem reação, de modo que a resultante entre essas forças não pode ser nula, pois elas atuam em corpos diferentes.

https://t.dynad.net/pc/?dc=5550003220;ord=1495645105682
Imagine a situação em que alguém leva uma bolada no rosto. A ação seria a força feita pela bola sobre o rosto da pessoa, e a reação seria a força feita pelo rosto sobre a bola. Mesmo que a aplicação da força de reação seja involuntária, ela sempre acontece. As duas forças possuem exatamente o mesmo valor, mas são aplicadas em sentidos opostos. Na imagem abaixo, FBR é a força da bola sobre o rosto, e FRB é a força do rosto sobre a bola.
O caso do lançamento de foguetes
Outro exemplo de aplicação da terceira lei de Newton é o caso do lançamento de foguetes. No momento em que ocorre a queima dos combustíveis na base do foguete, uma enorme quantidade de energia é liberada. Assim sendo, uma enorme força é feita contra o chão e, em reação a essa força aplicada ao chão, o foguete é impulsionado para cima.






Veja um vídeo explicando a terceira lei de Newton clicando aqui

PENSADORES CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA... ( I )

Resultado de imagem para IMAGEM DE AUGUSTE COMTEO termo Sociologia foi criado por Augusto Comte (1798-1857), sendo considerado o pai da Sociologia – provavelmente o primeiro pensador moderno. Comte defendia a ideia de que para uma sociedade funcionar corretamente, precisa estar organizada e só assim alcançará o progresso. Seu esquema sociológico era tipicamente positivista, corrente com grande expressão no século XIX.
 
 
 
Resultado de imagem para IMAGEM DE MARX
                            Karl Marx (1818-1883) foi um intelectual e revolucionário alemão, fundador da doutrina comunista moderna, atuou como economista, filósofo, historiador, teórico político e jornalista e foi o mais revolucionário pensador sociológico.
 
Marx concebe a sociedade dividida em duas classes: a dos capitalistas que detêm a posse dos meios de produção e o proletariado (ou operariado), cuja única posse é sua força de trabalho a qual vendem ao capital. Para Marx, os interesses entre o capital e o trabalho são irreconciliáveis, sendo este debate a essência do seu pensamento, resultando na concepção de uma sociedade dividida em classes. Assim, os meios de produção resultam nas relações de produção, formas como os homens se organizam para executar a atividade produtiva. Tudo isso acarreta desigualdades, dando origem à luta de classes.
Marx foi um defensor do comunismo, pois essa seria a fase final da sociedade humana, alcançada somente a partir de uma revolução proletária, acreditando assim na ideia utópica de uma sociedade igualitária ou socialista.



HISTÓRIA ANTIGA  (  4000 a.C  a 475 da era cristã)


Resultado de imagem para imagens da invenção da roda 

A História Antiga é uma época histórica que coincide com o surgimento e desenvolvimento das primeiras civilizações, também conhecidas como civilizações antigas. De acordo com a historiografia, o início deste período é marcado pelo surgimento da escrita (por volta de 4.000 a.C.), que representa também o fim da Pré-História. De acordo com este sistema de periodização histórica, a Antiguidade vai até o século V, com a queda do Império Romano do Ocidente após as invasões dos povos germânicos (bárbaros).

Principais características históricas desta época:


Resultado de imagem para primeiras civilizações mesopotâmia- Surgimento e desenvolvimento da vida urbana;

 - Poder político centralizado nas mãos de reis;

 - Sociedade marcada pela estratificação social;

 - Desenvolvimento de religiões (maioria politeístas) organizadas;

 - Militarização e ocorrências constantes de guerras entre povos;

 - Desenvolvimento e fortalecimento do comércio;

 - Desenvolvimento do sistema de cobrança de impostos e obrigações sociais;

 - Criação de sistemas jurídicos (leis);

 - Desenvolvimento cultural e artístico.