segunda-feira, 21 de agosto de 2017

AS REGIÕES DO BRASIL
O território brasileiro está dividido em estados, além de estar regionalizado, ou seja, dividido em Regiões. O Brasil está dividido em cinco Regiões, essa configuração foi proposta pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) desde 1970, com uma alteração em 1988, quando Tocantins foi desmembrado de Goiás, tornando-se um estado autônomo.
Atualmente o Brasil está dividido regionalmente da seguinte forma:

As regiões do Brasil

Região Norte: Região de maior extensão territorial, com uma área de 3 853 327 quilômetros quadrados, abriga os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins, possui a menor densidade demográfica do país. Sua população total é de 15.864.454 habitantes.

Região Centro-Oeste: possui a segunda maior extensão em território entre todas as Regiões, com uma área de 1 606 371 quilômetros quadrados, abriga os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. A população total é de 14.058.094 habitantes. A Região Centro-Oeste é menos populosa, essa parte do país atravessa um período de intenso desenvolvimento, especialmente das atividades da agropecuária e agroindústria.

Região Nordeste: em número de habitantes é superada somente pela Região Sudeste, possui uma população de 53.081.950 habitantes que se encontra em uma área de 1 554 257 quilômetros quadrados. Essa Região abriga os estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Um dos principais problemas que atormenta essa região está ligado ao clima que predomina nessa porção do território brasileiro, pois todos os anos a população enfrenta a seca proveniente do semi-árido.

Região Sudeste: Região que abrange uma área de 924 511,3 quilômetros quadrados, abriga a maior população do país, com 80.364.410 habitantes. Nela estão estabelecidos os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. A Região em questão é mais industrializada e mais desenvolvida economicamente, no entanto, sofre com diversos problemas urbanos de ordem social.

Região Sul: menor Região do país quanto à extensão territorial, ocupa uma área de 576 mil quilômetros quadrados, onde está distribuída uma população de 27.386.891 habitantes. A Região Sul é composta pelos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, possui uma particularidade climática em relação às demais Regiões, pelo fato de prevalecer o clima subtropical.

Climas do Mundo


No mundo existem vários tipos de climas que se diferem de acordo com a localização geográfica, são determinados principalmente pela inclinação solar, ou seja, o modo como os raios incidem na superfície terrestre. 

A seguir as características dos principais climas que se apresentam em diferentes pontos do planeta. 

Equatorial: ocorrem em áreas próximas à linha do equador, é caracterizado por altas temperaturas e grande concentração de umidade. As médias anuais de temperatura e os índices pluviométricos variam em distintos pontos da Terra. 



Tropical: possui duas estações bem definidas, uma seca e outra chuvosa, a primeira ocorre entre os meses de maio a setembro e a segunda de outubro a abril. Os índices pluviométricos giram em torno de 1.000 a 2.000 mm

Subtropical: é caracterizado por apresentar uma grande amplitude térmica no decorrer do ano, as chuvas são bem distribuídas e há ocorrência de queda de temperatura na estação do inverno, chegando a nevar. No verão as temperaturas são semelhantes às de clima tropical. 


Temperado Oceânico:
também chamado de maritimidade, o mar influencia as temperaturas tornando os invernos menos intensos, além de amenizar a estação do verão. 


Temperado continental: ocorre uma grande disparidade de temperaturas entre inverno e verão, isso significa que no inverno as temperaturas são extremamente baixas até 0º e no verão as temperaturas são elevadíssimas. 
Mediterrâneo: nesse restrito clima é possível perceber todas as estações do ano, apresenta verões quentes e invernos chuvosos. 

Desértico: enorme amplitude térmica e índices pluviométricos baixos, algo em torno de 250 mm anuais. 

Semi-árido: possui temperaturas elevadas durante o ano e chuvas irregulares, com isso os índices pluviométricos não superam 600 mm anuais. 

Subpolar:
os índices pluviométricos variam de 200 a 1.000 mm ao ano, na estação do inverno as temperaturas são abaixo de 0ºC e no verão se elevam para uma média de 10ºC. 

Frio de montanha: independentemente do lugar do planeta, quanto mais eleva a altitude menor é a temperatura. 

Polar: é caracterizado pela presença constante de neve e gelo e as temperaturas registradas sempre se encontram abaixo de zero, os invernos são extremamente rigorosos e os verões secos. 

Diretório e Napoleão Bonaparte


  Os Girondinos decidiram reverter o período de terror no governo Jacobino, com a retomada do poder deles no processo revolucionário. O novo governo recebeu o nome de Diretório (1795-1799) e uma das primeiras decisões foi a elaboração de uma nova Constituição em 1975. Nas novas leis, a burguesia voltaria a ter controle sobre seus próprios negócios e não precisaria mais se preocupar com o Antigo Regime. O governo seria controlado por um grupo de cinco eleitos para assumir o Poder Executivo.
Em 1796, os Jacobinos ainda tentaram reagir com a Conspiração dos Iguais, liderada por Graco Babeuf, que lutava pela igualdade de fato entre os homens. A reviravolta dos Jacobinos não foi concretizada, o Diretório prendeu e decretou a pena de morte a todos os que participaram. O líder Babeuf foi condenado ao enforcamento.
Na tentativa de ascender a economia francesa, decidiram tirar de circulação as assgnats (moeda implantada no governo jacobino) e criar uma nova moeda: o franco. O processo de renascimento da economia francesa era importante para que os exércitos pudessem combater os inimigos.
No campo militar, a França conseguia mais espaço contra exércitos absolutistas de outros países. Foi nesse período que surgiu a figura do general Napoleão Bonaparte.

Napoleão Bonaparte (1799-1815)

Reconhecido por ser um excelente estrategista, o general participou de lutas contra países absolutistas que invadiram a França e conquistou vitórias muito importantes contra os monarquistas. Se tornou conhecido e admirado pelos franceses. Em pouco tempo, Napoleão foi ascendendo politicamente graças a sua popularidade, a cada guerra que ganhava contra países que temiam o ideal revolucionário, ele se tornava unânime.
Bonaparte foi convidado para participar do governo francês, e com o apoio de membros da alta burguesia que achavam que o país precisava de uma ditadura para manter a ordem, a paz e o poder, articulou um golpe militar contra o Diretório, conhecido como o golpe de 18 de Brumário. O Consulado passou a ser a nova instituição de poder do Estado e possuía três representantes: Roger Ducos, o abade de Seyès e Napoleão, no cargo de primeiro-cônsul.
A primeira medida econômica foi a criação do Banco da França (banco nacional), que tinha como função, controlar a emissão da moeda e ajudar a burguesia com financiamentos. Para aumentar sua popularidade, Napoleão reatou as relações com a Igreja. A educação passou a ser obrigatória e obrigação do Estado e foram criados vários internatos. Visando ampliar seu poder, decidiu estender seu mandato por mais dez anos e rebaixou os cônsules à consultores.
O líder francês controlava o país sozinho nesse período, pois havia concentrado todo o poder político em suas mãos. Em 1804, uma nova constituição foi redigida, na qual o direito a propriedade era garantido para o bem da burguesia. Um dos pontos mais curiosos da constituição de Napoleão, era a lei que regia sobre seu poder, a qual lhe deu concedeu o cargo de cônsul vitalício, o caminho que iria levá-lo ao cargo de Imperador.
No mesmo ano, após um plebiscito, foi declarado como o Imperador Napoleão I. O reconhecimento popular, o apoio político e sua habilidade militar consagraram Bonaparte, assim iniciou-se o Império Napoleônico.
Apesar de ter uma grande influencia militar, Napoleão não conseguia impulsionar a economia francesa. Para reverter a situação e superar a Inglaterra, ele impôs o Bloqueio Continental onde proibia comércio da Inglaterra com qualquer país da Europa. A pena para o país que desobedecesse era o ataque das tropas francesas.

Muitos países foram atacados, pois eram dependentes dos produtos ingleses. Quando ele decidiu invadir a Rússia com milhares de soldados, o general foi surpreendido pelo rigoroso inverno do país e diversos militares morreram. As tropas francesas resolveram unir forças para acabar com a tirania de Napoleão. A Era Napoleônica teve fim em 1814, quando o governo caiu e ele foi exilado em uma ilha africana.

VAMOS REVISAR... JUROS E TEOREMAS...


EXERCÍCIOS SOBRE JUROS SIMPLES E TEOREMA DE PITÁGORAS:

1) Durante quanto tempo foi aplicado um capital de R$ 967,74 que gerou rendimentos de R$ 226,45 com uma taxa de 1,5% ao mês?  

2) Um capital emprestado gerou $96.720,00 de juros. Sabendo-se que o prazo da aplicação foi de 13 meses e a taxa de juros simples de juros de 6% a.m, calcular o valor do montante. 

3) Um capital de R$ 12.250,25, aplicado durante 9 meses, rende juros de R$ 2.756,31. Determine a taxa correspondente.

4)  No triângulo da figura a seguir, o valor de x é:

a) 6.
b) 7. 
c) 8.
d) 9.
5) Um edifício que tem 15 m de altura, com uma escada colocada a 8 m de sua base ligada ao topo do edifício. O comprimento dessa escada é de:

a)   12 m.
b)  30 m.
c)   15 m.
d)  17 m.

6)Para executar um serviço, o trabalhador apoiou na laje de sua casa a escada de 4,3 m de comprimento como mostra o esquema abaixo:
A base da escada, apoiada sobre um piso horizontal está afastada 1,8 m da parede. Qual é a altura aproximada da construção?

Respostas:

1) 15,6 meses ou 15 meses e 18 dias.
2) R$ 220.720,00.
3) 0,025 OU 2,5% a. m.
4) letra b.
5) letra d.
6) x = 3.905124838.

A SOCIEDADE BRASILEIRA... TRAÇOS CULTURAIS BÁSICOS


Podemos sintetizar a condição cultural brasileira com uma única expressão: "Fragilidade Cultural". 

Resultado de imagem para imagens da  povo brasileiro NEGROS E INDIOSNa formação cultural brasileira distinguem-se duas vertentes principais. Na primeira delas incluímos a "Cultura Negra", de procedência africana, e a "Cultura Índia", autóctone. Na segunda, a "Cultura Européia Latina".
Agrupamos a "Cultura Negra" e a "Cultura Índia" numa mesma vertente pelo fato de se encontrarem num mesmo nível de desenvolvimento: o pré-lógico ou ecológico . Nestas culturas a problemática central de sobrevivência gira em torno da adaptação ao meio físico. São sociedades sem destino, sem significação (numa acepção estritamente técnica) e sem "projeto". Vivenciam assim um tempo cósmico, a-histórico, circular da revolução dos astros e da recorrência das estações do "ano".

Dada a proeminência da adaptação à natureza, seus deuses são o resultado da absolutização dos próprios fenômenos e forças naturais, onde a fertilidade - tanto a humana quanto a da natureza - ganha um papel de relevo.

Resultado de imagem para imagens da formação do povo brasileiroSociedades sem escrita. Sua macro organização não vai além da tribo ou de uma eventual e frágil aliança intertribal. A liberdade individual não é exercida pois a sociedade absorve inteiramente a individualidade. Não há justificativa para a iniciativa individual pois, em última instância, são os seus deuses que lançam os dados do destino. Mais valem as "ações" propiciatórias da fortuna do que ações decorrentes e consequentes de um "projeto".
É uma cultura muito pouco afeita à abstração. Com grande dificuldades de compreensão dos conceitos que não possuem um referente visível. O plano verbal conserva-se muito próximo do plano das coisas, o que facilita sobremaneira a confusão de planos. As dificuldades da vida concreta são transpostas para o plano verbal e verbalmente resolvidas na expectativa de que esta solução se transporte de volta à vida concreta. Para resolver problemas apelam para a magia, trocam nomes, expurgam índices e assim por diante.

Resultado de imagem para imagens da chegada dos europeus na americaA segunda vertente da formação de nossa cultura - a contribuição propriamente ocidental - nos vem de Portugal: a "Cultura Européia Latina" que a muitos parece ser uma mera versão, em contraposição à "Cultura Anglo-Saxônica", de uma só "Cultura Ocidental Cristã".
Em verdade, entretanto, a "Cultura Européia Latina" não passa de mera estratificação de uma cultura de transição que surge da passagem da "Cultura Cristã Medieval" para a "Cultura Ocidental Moderna" ou "Anglo-Saxônica".

Este período de transição tem suas balisas. De um lado, com a imposição do aristotelismo tomista como doutrina exclusiva e oficial da Igreja Romana em meados do século XIII. De outro lado, com a vitória dos liberais burgueses contra o absolutismo real nas revoluções que varreram a Europa nos fins do século XVI. Portugal é uma das nações onde veio dominar a versão aristotélico tomista do cristianismo. Uma das nações onde a revolução liberal perdeu a parada para a realeza aliada à hierarquia religiosa.
Ficou pois como traço fundamental destas estratificações culturais o "sistema" e a "hierarquia". A realidade social são os "papéis" que o sistema define e hierarquiza; que o sistema estrutura: estática e definitivamente.



PRÉ-SOCRÁTICOS E SUAS ESCOLAS

Resumo dos pré-socráticos e suas escolas principais
• Escola Jônica: Anaximandro de Mileto, Anaximenes de Mileto, Tales de Mileto e Heráclito de Éfeso;
• Escola Itálica: Pitágoras de Samos, Árquitas de Tarento e Filolau de Crotona;
• Escola Eleática: Xenófanes, Parmênides de Eleia, Melisso de Samos e Zenão de Eleia.
• Escola da Pluralidade: Anaxágoras de Clazômena, Empédocles de Agrigento, Leucipo de Abdera e Demócrito de Abdera.
• Escola eclética: Diógenes de Apolônia e Arquelau de Atenas.
A Escola Jônica
Resultado de imagem para IMAGENS DA ESCOLA JONICAA Escola Jônica deve seu nome à terra em que floresceu, a colônia Grega de Jônia, na Ásia Menor – lugar onde hoje se localiza a Turquia. Possuiu como principais expoentes Tales de Mileto, Anaximenes de Mileto, Heráclito de Éfeso e Anaximandro de Mileto. A Escola Jônica tinha como base de seu pensamento o elemento primeiro de todas as coisas, com seus principais filósofos chegando a diferentes conclusões. Tales, o mais famoso dos filósofos jônicos, acreditava que o primeiro elemento de todas as coisas era a água. Já Anaximandro cria que o elemento fundamental era o Ápeiron, o que é ilimitado e que viabiliza o vínculo e a cisão dos diferentes corpos. Para Anaxímenes de Mileto o elemento primário é o ar. Por outro lado, Heráclito afirmava que o elemento que simboliza a natureza era o fogo. A despeito das desavenças de pensamento sobre o elemento que daria sentido as coisas, os pensadores da Escola Jônica viam o mundo como um objeto em constante movimento: a água com seus estados de condensação e evaporação, o Ápeiron com seu caráter indeterminado e não estático, o ar que não pode ser apalpado e o fogo que sempre se movimenta e transforma aquilo que queima.
A Escola Jônica, apesar de não resumir por completo todo o pensamento pré-socrático, dá uma boa noção do síntese dos pré-socráticos em suas buscas: a do elemento primeiro.
A Escola Itálica
Resultado de imagem para IMAGENS DA ESCOLA ITALICADesenvolvida no sul da Itália, a Escola Itálica tinha como principal expoente o filósofo Pitágoras de Samos. Natural da ilha de Samos, Pitágoras desenvolveu suas primeiras ideias na cidade de Crotona. Acreditava que eram os números a razão e essência de todas as coisas. Suas pesquisas nos campos da matemática e da física tinham uma grande dose de misticismo. Aos pitagóricos, nome dados aos discípulos de Pitágoras de Samos, são outorgadas grandes descobertas matemáticas. Pitágoras foi o primeiro pensador da História a chamar a si mesmo de filósofo, o que deu origem a palavra filosofia.
A Escola Eleática
Resultado de imagem para IMAGENS DA ESCOLA ELEÁTICAA Escola Eleática floresceu no sul da Itália, na cidade de Eleia. Seus principais expoentes foram Parmênides de Eleia, Xenófanes de Cólofon e Zenão de Eleia. Xenófones não nasceu em Eleia, como se pode supor a partir de seu nome, mas se estabeleceu na cidade após alguns anos levando a vida de peregrino. A crença fundamental de Xenófanes e, mais tarde, desenvolvida por Parmênides é a ideia do Um. Xenófanes elaborava o Um a partir de um pensamento com raízes mais religiosas, afirmando que Deus é Um, não foi concebido, é eterno, perfeito e imutável. Este pensamento de um Ser Absoluto não concebido, eterno e imutável, era claramente oposto as ideias da Escola Jônica, que cria fundamentalmente no princípio mutável de todas as coisas.
Resultado de imagem para IMAGENS DE ZENÃO DE ELEIAZenão de Eleia, por exemplo, para contradizer o pensamento Jônico elaborou alguns argumentos bastante controversos. Entre eles a ideia de que uma flecha em movimento continua sendo flecha, exercendo seu papel de flecha e ocupando o espaço destinado a uma flecha, sendo assim o movimento uma ilusão.

Escola Atomista
Resultado de imagem para IMAGENS DE ESCOLA ATOMISTAA Escola Atomista ou Atomística, criou-se partindo do princípio da ideia de que vários são os elementos que formam todas as coisas. A teoria atômica, que vem de átomo (aquilo que não é divisível) foi elaborada por Leucipo de Mileto e, posteriormente, desenvolvida por Demócrito de Abdera e Epicuro de Samos. Leucipo acreditava num mundo formado a partir do choque contínuo, imprevisível e aleatório de infinitos átomos.
Reflexão sobre os pré-socráticos
Apesar de que vários dos pensadores pré-socráticos refletiram mais a respeito de outras coisas do que da natureza de tudo, como exemplo de Demócrito, que fez importantes observações no campo da ética, é de se supor que o questionamento a respeito do princípio fundamental das coisas é o que une os pensadores deste período e faz um resumo dos pré-socráticos.










PRESIDENTES DA VELHA REPÚBLICA

Presidentes da Velha República
Segue abaixo os presidentes que fizeram parte da República Velha, após a República da Espada, liderada pelos militares: Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto
Resultado de imagem para imagens de prudente de moraesPrudentes de Morais (1894-1898)
Foi o primeiro presidente civil da República. Assumiu o mandato em intensa agitação política. O “coronelismo”, poder político que existiu desde o império, teve seu apogeu na República Velha.
Os coronéis, cujos títulos eram reminiscentes dos tempos da Guarda Nacional, eram chefes políticos que influenciavam as mais altas decisões da administração federal.
O problema mais grave do governo de Prudente de Morais foi a “Guerra de Canudos” (1896 e 1897).
Leia também:
·         Prudente de Moraes
·         Coronelismo
·         Guerra de Canudos
Resultado de imagem para imagens de campos sales

Campos Sales (1898-1902)
Fez um acordo com as oligarquias agrárias, conhecido como “Política dos Governadores”, que consistia numa troca de favores e assim, só os candidatos de situação ganhavam as eleições.






Resultado de imagem para imagens de rodrigues alves
Rodrigues Alves (1902-1906)
Urbanizou e saneou o Rio de Janeiro, enfrentou a Revolta da Vacina, o Convênio de Taubaté e a questão do Acre. Rodrigues Alves foi reeleito em 1918, mas faleceu antes de tomar posse.
Leia também:
·         Revolta da Vacina
·         Convênio de Taubaté




Resultado de imagem para imagens de afonso penaAfonso Pena (1906-1909)
Realizou melhorias na rede ferroviária, com a ligação de São Paulo e Mato Grosso, modificou as Forças Armadas, estimulou o desenvolvimento da economia do país e incentivou a imigração.
O presidente faleceu antes de completar o mandato e foi substituído pelo vice Nilo Peçanha.


Nilo Peçanha (1909-1910)
Criou o Serviço de Proteção ao Índio (SPI), substituído, em 1967, pela FUNAI.


Resultado de imagem para imagens de hermes da fonseca

Hermes da Fonseca (1910-1914)
Teve um governo marcado por convulsões sociais e políticas, tais como a “Revolta da Chibata”, a “Revolta dos Fuzileiros Navais”, a “Revolta do Juazeiro” e a “Guerra do Contestado”.
Leia também:
·         Hermes da Fonseca
·         Revolta da Chibata



Resultado de imagem para imagens de presidente venceslau bras
Venceslau Brás (1914-1918)
Seu mandato coincidiu com o período da Primeira Guerra Mundial, da qual o Brasil participou, lutando contra a Alemanha.
Em seu governo foi promulgado o “Código Civil Brasileiro”. Nessa época, a gripe espanhola fez vítimas no Brasil.
Para saber mais: Venceslau Brás.




Resultado de imagem para imagens de presidenteepitacio pessoaEpitácio Pessoa (1918-1922)
Em seu governo foram realizadas obras para combater aseca no Nordeste, fez reformas no Exército e promoveu a construção de ferrovias.
Nessa época cresceram as insatisfações contra a política do café com leite, como ficou conhecida a eleição de candidatos de São Paulo e Minas Gerais.
Em 1922 ocorreu a Revolta do Forte de Copacabana. O Modernismo explodiu o Brasil com a Semana de Arte Moderna.
Leia também:
·         Epitácio Pessoa
Resultado de imagem para imagens de presidente artur bernardes·         Seca no Nordeste

Artur Bernardes (1922-1926)
Governou todo o período em estado de sítio, para fazer frente às agitações políticas e sublevações de caráter tenentista. A situação econômica era crítica, inflação e queda no valor das exportações.
Durante esse período, sob o comando de Luís Carlos Prestes, a tropa revolucionária – que pretendia derrubar as oligarquias – percorreu mais de 20.000 km pelo interior do País.
Resultado de imagem para imagens de presidente washigton luisPara saber mais: Tenentismo

Washington Luís ( 1926-1930)

O presidente tentou dar impulso à economia, construindo estradas, como a Rio-São Paulo e a Rio-Petrópolis. Foi deposto pela Revolução de 1930, pondo fim a política do café com leite